Cadastre-se em nossa newsletter
Suporte ao tratamento
[spoiler title=”Cuidados Paliativos”]

 

 

A ACCCOM implantou o Humanizar – Cuidados Paliativos. A idéia surgiu através do INCA (Instituto Nacional do Câncer), no Rio de Janeiro, que obtêm resultados satisfatórios. Divinópolis foi a segunda cidade do país a montar esse tipo de apoio a pacientes com câncer.

 

O modelo paliativo é centrado no paciente em si, tendo como essência não apenas a atenção às necessidades físicas, mas também às necessidades psicológicas e espirituais dos pacientes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), Cuidado Paliativo é “o cuidado total e ativo de pacientes cuja doença não responde ao tratamento curativo”. É uma abordagem que objetiva a melhoria na qualidade de vida do paciente e seus familiares diante de uma doença que ameaça a vida, através da prevenção e alívio de sofrimento.

 

Manter o paciente internado nessa fase de sua vida é a última alternativa. O objetivo é conduzir o projeto com abordagem ambulatorial e principalmente domiciliar para que o paciente possa aproveitar o convívio familiar, os amigos, religião ou o que lhe for mais importante. Nos cuidados paliativos, cuidar das emoções do paciente e de sua família (assim como da equipe que representa o atendimento a ele) é tão importante quanto os próprios cuidados físicos. Nesse contexto, o psicólogo colabora para melhoria na qualidade de vida de todas as pessoas envolvidas no processo de gravamento da doença e do entendimento da dinâmica dos sentimentos de perda e medo desse momento.

 

A Ação Humanizar tem por objetivo oferecer assistência paliativa aos pacientes oncológicos do Hospital do Câncer de Divinópolis que, na atualidade, não se beneficiam mais com o tratamento anti-tumoral. Tanto o paciente quanto seus familiares e equipe de saúde vivem perdas constantes e a ideia marcante da iminência de morte. Conflitos afetivos são frequentes e a fragilidade psíquica, muitas vezes, torna-se incapacitante.

 

Visando oferecer, no fim da vida, uma qualidade nessas relações de cuidado e de sobrevivência, têm-se por prioridade, nos cuidados paliativos, a diminuição de sintomas e o controle da dor. Essas ações se dão de forma global, visando a atenção do estado físico, emocional, social e espiritual.

 

O trabalho de acompanhar psicologicamente uma pessoa nos seus últimos momentos, de confrontar o sofrimento e a morte, inclui uma vivência mais consciente e intensa da situação. Ao contrário do que muitos pensam, os Cuidados Paliativos dão lugar para que a vida se manifeste com todo seu vigor e que um ambiente tranquilo seja criado.

 

Fazem parte da equipe Humanizar – Cuidados Paliativos da ACCCOM:

Médica oncologista; Psicóloga; Fisioterapeuta; Assistente Social; Enfermeira e Nutricionista.

[/spoiler] [spoiler title=”Nutrição”]

Uma alimentação nutritiva composta de alimentos saudáveis é fundamental para manter a boa saúde. A alimentação pode ser responsável pela prevenção e tratamento de inúmeras doenças, como diabetes, hipertensão, desnutrição, obesidade, câncer e outras.

 

Uma alimentação adequada é parte importante do tratamento oncológico. O paciente em tratamento pode apresentar alguns efeitos colaterais que podem interferir negativamente no estado nutricional. Nem todos os pacientes apresentam efeitos colaterais do tratamento do câncer e estes variam de paciente para paciente, não duram muito tempo e uma alimentação adequada pode diminuir o mal estar que eles provocam.

 

Os pacientes que se alimentam adequadamente durante o tratamento de câncer tem mais condições de vencer os efeitos colaterais causados, principalmente, pelos medicamentos e tratamentos neste período.

 

A Nutrição atua auxiliando na minimização destes efeitos colaterais, auxiliando no bem estar do paciente, na manutenção do peso adequado e na melhor tolerância aos tratamentos realizados, melhorando a saúde e qualidade de vida dos pacientes.

 

O Serviço de Nutrição e Dietética (SND), é responsável por toda a parte de produção e distribuição das refeições. O serviço sempre trabalha focado na qualidade das refeições servidas, tanto do ponto de vista nutricional, quanto higiênico-sanitário. O cardápio é elaborado pela nutricionista, sendo composto diariamente por alimentos necessários à uma boa saúde. São servidas diferentes tipos de dietas, de acordo com a prescrição dietética de cada paciente (dieta livre, dieta para diabetes, dieta pastosa, dieta líquida, entre outras). Os pacientes hospedados na Casa de Apoio recebem de cinco a seis refeições diárias. Além dos pacientes da Casa de Apoio, também utilizam deste serviço os acompanhantes, alguns pacientes em tratamento no Hospital do Câncer.

 

A Nutrição também atua na área de Atendimento ao Paciente. Os tratamentos oncológicos realizados (radioterapia, quimioterapia, cirurgia) e a própria doença podem ocasionar efeitos colaterais que interferem negativamente no estado nutricional do paciente. A nutrição atua no atendimento das intercorrências nutricionais, ou seja, atua auxiliando na minimização dos efeitos colaterais ocasionados pelos tratamentos, com o objetivo de melhorar a ingestão alimentar do paciente e manter ou recuperar o estado nutricional. Também os pacientes que se alimentam por sonda ou ostomia são acompanhados pela Nutrição e recebem dieta enteral específica para cada caso; assim como os pacientes em uso de suplementação nutricional.

 

COMO OS PACIENTES DEVEM FAZER PARA TER ACESSO A ESTE ATENDIMENTO

Para ter acesso a este atendimento, os pacientes/acompanhantes devem procurar a enfermagem na Casa de Apoio, que fará o encaminhamento à Nutrição, ou podem procurar a nutricionista que fará o agendamento do atendimento: De segunda à quinta-feira, de 7 às 11h30, e na terça-feira também de 13 às 17 horas.

 

DICAS PARA OS PACIENTES PERTINENTES A CADA SETOR:

 

 

 

 

As refeições são servidas no refeitório da Casa de Apoio que oferece aos acolhidos diariamente:

  1. Café da manhã
  2. Almoço
  3. Café da tarde
  4. Jantar
  5. Ceia (lanche da noite)

Todos os pacientes devem usar os seus crachás, para identificação do nome do paciente e do tipo de dieta específica para cada caso.

Os pacientes com prescrição de dietas especiais, dietas enterais e suplementos nutricionais prescritos pelo Serviço de Nutrição do Hospital, devem entregar a prescrição para a nutricionista da Casa de Apoio, para adequação das dietas.

Os pacientes com alguma intercorrência nutricional (sintoma que esteja interferindo na alimentação), como por exemplo: dificuldade de engolir, dor ao engolir, náuseas, vômitos, diarréia, constipação intestinal (intestino preso), falta de apetite, entre outras, podem procurar a enfermagem para encaminhamento para o setor, ou a nutricionista para agendar o atendimento.

[/spoiler] [spoiler title=”Psicologia”]

 

 

Modalidades e objetivos do programa de atendimento psicológico


A Psicologia Oncológica atua de forma integrada com a equipe multidisciplinar, desenvolvendo técnicas especialmente elaboradas com a finalidade de abrir espaço para que os pacientes e seus cuidadores consigam tomar maior consciência de si, de sua história de vida, de suas crenças, atitudes e de seu momento, para que desta forma possam agir, modificando comportamentos, elaborando suas emoções, aliviando suas tensões e se adaptando às mudanças constantes geradas pelos diferentes momentos do tratamento oncológico.

 

Individualmente ou em grupo, do diagnóstico da patologia ao luto dos familiares, a psicologia contribui significativamente na leitura e elaboração das emoções e distorções comportamentais que surgem no adoecimento.

 

Atendimento clínico na Casa de Apoio ao Portador de Câncer

O atendimento psicológico se destina aos pacientes e cuidadores que se hospedam na Casa de Apoio para o tratamento oncológico, aos pacientes encaminhados pelos médicos assistentes do HC, ao programa de Aconselhamento Genético, a Ação Humanizar e por último as ações de prevenção do uso do tabaco.

  • Entrevistas Preliminares
  • O serviço de Psicologia oncológica adota um sistema de “entrevistas preliminares” como forma de recepcionar todos os pacientes que chegam à Casa de Apoio. Este primeiro contato é fundamental para iniciarmos um bom relacionamento do paciente com a instituição, além de contribuir para a diminuição da angústia e ansiedade.
  • Constituem-se objetivos desta atividade, a investigação de dados pessoais, questões relativas à rotina diária do paciente, a dinâmica familiar e psicológica. Também, promove o acolhimento destes e apresentação das normas e rotinas da Casa de Apoio. A partir deste primeiro momento, a psicologia traça o programa terapêutico para o paciente.
  • Apoio psicológico após consulta médica: Assistência urgencial
  • A assistência é destinada aos pacientes e/ou familiares que necessitarem de atendimento após receberem más notícias ou determinações de tratamentos. Segue-se sempre o encaminhamento do médico responsável.
  • Grupos de convivência: grupos destinados aos pacientes, acompanhantes e funcionários de cada andar da Casa. Tem por objetivo proporcionar melhorias na convivência e ser espaço aberto para manutenção e cuidado da qualidade dos vínculos, além de cuidar, indiretamente, dos conflitos psíquicos individuais.
  • Espaço de discussão ética com a enfermagem: momento de reflexão sobre as questões éticas relativas ao cuidar e as relações de trabalho
 

Programa de aconselhamento genético

 

O objetivo é acompanhar psicoterapeuticamente, estabelecendo como foco, exclusivo, a resolução dos conflitos advindos da relação familiar e da patologia, bem como do curso de investigações clínicas e procedimentos. O Aconselhamento Genético da ACCCOM é o processo de comunicação que lida com problemas humanos associados com a ocorrência, ou risco de ocorrência, de uma doença genética na família.

 

Reviver: Pós-óbito

Grupo terapêutico criado para que o enlutado possa expressar seus sentimentos e falar sobre sua experiência, ao mesmo tempo em que são avaliadas as defesas utilizadas para lidar com a dor da perda. São realizadas intervenções psicológicas que visam incentivar a retomada das funções diárias, o resgate pelo prazer da vida e o estabelecimento de novos relacionamentos. Reconhecer os padrões de um luto normal e os sinais de um pesar intenso e complexo está incluído nesse atendimento psicológico, bem como orientar os que precisam de um acompanhamento apropriado por se tratar de um luto patológico.

 

Grupo direcionado aos familiares que perderam seu ente querido, realizado mensalmente, conduzido pela psicóloga da ACCCOM.

[/spoiler]
Selo empresarial
Conheça as empresas parceiras e saiba como fazer parte desta lista

Palestra para os funcionários com a gerente assistencial da @acccom, Ivana Coura, sobre, Gerenciamento de Resíduos de Serviço de Saúde. #Acccom #ContraoCancer #PelaVida 👏🏻🏢😊 @ ACCCOM — at ACCCOM facebook.com/18753753130065…

Cerca 4 dias atrás from ACCCOM's Twitter via Facebook

Compartilhe
Associação do Combate ao Câncer do Centro-Oeste de Minas
Rua Topázio, 500, Niterói - Divinópolis - 35500-215 - Tel.: (37) 3512-1500
Todos os direitos reservados - © 2012 | 2013
Brustin Internet Creative